Dirigente do Osasuna assume em tribunal manipulação de resultados

Osasuna, que milita na primeira divisão de Espanha, foi recentemente indiciado de comprar resultados na tentativa de evitar a despromoção.

Um ex-secretário do clube afirmou que o clube pagou ao Getafe e ao Real Betis para facilitarem a vitória na épocas 2012-13 e 2013-14, e ao Espanyol em troca de um empate. No total estão indiciadas 11 pessoas: seis ex-diretores do Osasuna, três ex-jogadores do Betis e dois agentes.

Ángel Vizcay afirmou em tribunal da província de Pamplona que o Osasuna havia pago um bónus pela vitória de outros clubes, Valladolid e Betis.

O montante pago foi de 400.000€ em dinheiro para o Getafe perder frente Osasuna em 2013 e que o Betis recebeu 250.000€ no ano seguinte. Também referiu que pagou ao Valladolid um bónus de 150.000€ para vencer o Deportivo de La Coruña e 150.000€ para o Betis para derrotar o Celta. O Deportivo e o Celta estavam a evitar a despromoção juntamente com o Osasuna na temporada 2012-13.

Na temporada seguinte, o Osasuna fez um pagamento de 250.000€ ao Espanyol em troca de um empate. O curioso é que no final dessa temporada, o Espanyol evitou a despromoção por 1 ponto, enquanto que o Osasuna acabou por ser despromovido.

O pagamento ao Betis foi feito directamente a três de seus jogadores, numa garagem em Sevilha. Jordi Figueras, Xavi Torres e Antonio Amaya são os três jogadores do Betis que estão indiciados de terem recebido essa quantia

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.